sexta-feira, 26 de junho de 2015

Desabafo: Entidade Sindical... Casa de Ferreiro o espeto é de pau!

Eu fiz a minha monografia sobre a comunicação sindical, estudei a fundo como funciona a comunicação destas entidades, fiz uma pesquisa detalhada com base nos poucos autores que falam sobre o assunto. Meu TCC levou dez e ainda foi publicado na biblioteca da UNISUL , para quem quiser dar uma olhada basta buscar “PUBLICIDADE SINDICAL.A PROPAGANDA NO COMPOSTO DE MARKETING COMO FERRAMENTA AUXILIAR E CRIATIVA PARA O MOVIMENTO SINDICAL.”.

Como meu trabalho apontou em alguns capítulos, eu não deveria estar surpresa com o que me aconteceu, afinal eu era apenas uma trabalhadora numa entidade sindical administrada por uma diretoria que obviamente exercia sua gestão conforme seus interesses.

Depois de trabalhar dois anos e meio neste sindicato, lutando e defendendo os trabalhadores dos patrões que muitas vezes não pagavam os direitos deles, depois de muitas vezes chegar ao ponto de brigar com chefes de RH que não respeitavam a Convenção da Categoria, depois de estudar as leis trabalhistas e clausulas da CCT. Depois de muita dedicação qual foi a minha surpresa quando comecei a sofrer assedio moral de um diretor, justamente por ser uma trabalhadora competente e esforçada que defendeu os trabalhadores mesmo não sendo da categoria, e o que talvez na cabeça dele pudesse ser uma ameaça a sua posição, coisa que com certeza era impossível devido eu ser empregada e ele empregador.

Passado a surpresa veio logo em seguida à constatação da demissão, pois numa virada da noite para o dia houve renuncia e troca de cargos na diretoria, e neste caso a demissão foi algo que poderia ser bom, afinal o assedio poderia se tornar bem pior, já que o diretor que me assediava tornou-se presidência da entidade.

Mas como se não bastasse todo este desgaste sofrido, passado o prazo legal, passado já mais de 30 dias, a entidade não pagou minhas verbas rescisórias e até o momento nem entrou em contato para ao menos dar uma explicação. Uma entidade sindical que se diz representante dos trabalhadores, esta fazendo o papel dos piores patrões, aqueles que simplesmente negam todos os diretos trabalhistas. Nem a liberação do FGTS e nem o Seguro Desemprego eu posso acessar, pois até agora não entraram em contato para fazer a homologação. Até para conseguir outro emprego estou com problema, afinal como explicar que a minha carteira profissional esta sem baixa.

E sabe o que é mais irônico nesta situação toda, é que a frase que eu repetia todos os dias para os trabalhadores que buscavam ajuda no sindicato, mais do que nunca esta valendo para mim neste momento: SE TEM UMA JUSTIÇA QUE FUNCIONA NESTE PAÍS, É A JUSTIÇA DO TRABALHO! E espero que ela seja feita para mim também!


Nenhum comentário: